sábado, outubro 30, 2010

Distante.


 Enquanto o sol a beija, imitando a brisa fresca do mar, a escultura de bronze já não emite a luz do seu brilho original. A sua cor agora é de um dourado envelhecido, quase negro. De seu habitual lugar, ela sempre olha com admiração os vendedores ambulantes passarem com as suas inacabáveis mercadorias e quinquilharias, todas tão coloridas, carregadas nas mãos ou como os seus condutores conseguirem. Sendo esse modo, por vezes, desconfortável para ambos. Porém, eles nunca se esquecem de perdurar o velho e largo sorriso que lhes enfeita o rosto, e o fazem independentemente do perpétuo fardo que lhes castiga as costas e prejudica os passos. Mas, ela sabe que a felicidade que a eles pertence e irradia não lhe pode ser vendida ou emprestada. No entanto, ela deseja senti-la. Dali, estática, ela vira inúmeros casais passearem e deixarem as suas pegadas, junto às promessas pronunciadas e aos corações desenhados, na areia da praia. Presenciara as crianças correndo, brincando de pique e transbordando de uma alegria imensamente ingênua, simplória e invejável. Fitara também pessoas solitárias, as quais transpareciam buscar paz... Sem pressa, elas sentavam-se em uma pedra qualquer e fechavam os olhos, enquanto sentiam o vento afagar o seu rosto. Quanto a estátua: Nunca lhe disseram um “oi”, e ela jamais escutara algo sobre o amor, fé e felicidade. Contudo, ela os assistira e os almejara diariamente, e poderia dizer perfeitamente como era cada um. Assistir ao amor fez dela amável, admirar a fé fez dela fiel e fitar a felicidade fez dela feliz. 


Imagem: Estátua da Brigitte Bardot em Búzios.

As vezes nos julgamos abandonados, sem nada e ninguém! Mas não percebemos que o que tanto sonhamos está ao nosso lado... Ou melhor, pode estar dentro de nós mesmos. Espero que possamos enxergar a proximidade do que nos faz verdadeiramente feliz. E mais que isso, eu espero que, além de percebê-lo, possamos também tocá-lo... 
Mil Beijos C=

19 comentários:

Clara disse...

Imginar uma 'vida de estátua' é algo meio assustador, mas não sem uma pontada de curiosidade e romantismo. Achei linda essa sua 'versão' do pensamento de uma estátua. Não sei, mas penso que existem pessoas que, mesmo não sendo feitas de pedra, têm verdadeiras vidas de estátua, apenas observando mas não tocando a felicidade. Acho essa condição muito triste e tenho até medo às vezes de me tornar 'imóvel' sem perceber, rs!

deh ramos disse...

Que bonito, Carol.. Acho realmente incrível pessoas que conseguem escrever sobre o cotidiano, aquilo que está bem na nossa frente, mas nao percebemos de fato. Nao enxergamos o que existe por trás. Outra coisa, me encantei com seus outros escritos. Ia comentar um por um, mas confesso que sofro de preguiça vez e outra. Rs. Voltarei aqui mais vezes, sim?

Beijo grande.

Os Pombinhos disse...

Oi, Carol. Acho que você acabou de encontrar a chave de tudo, viu? Nossa vontade de tocar o outro através do que eu chamo de auto-toque. Conhecer-se para crescer mais. Aprender a se respeitar é e sempre foi a chave. Que deixemos de ser estátuas de nós mesmos e passemos a, além de observar, viver a felicidade que nos cerca.

Beijos, a namorada.

Au disse...

Carol, admiro quem consegue escrever assim, exemplificando, cheio de referencias, com uma certa poesia... Ficou muito bom!!!
E você disse algo que tenho escutado bastante, que a felicidade, muitas vezes, (ou seria todas as vezes?!) está ao nosso lado, ou nas pequenas coisas em nosso cotidiano e nas pessoas mais próximas.

Parabéns linda!!!

Isabelle. disse...

Nunca tinha parado pra pensar em escrever algo a partir de estátuas...
A partir de hoje, sempre que ver uma, lembrarei disso! :)

Beijos!

Ci_zinha disse...

Carol, confesso que estou arrepiada e feliz. Feliz em saber que nosso Brasil tem jeito sim, pois existem muitas CALORINES por ai, que não só escreve lindos textos, mas tem grandes e sensatos sentimentos.
Parabéns, obrigada por me seguir e daqui pra frente estarei sempre aqui.

Bjkas minha flor e continue escrevendo e nos encantando...

**Ahh! Assim como a Isabelle, daqui pra frente, não olharei para uma estátua da mesma forma.

Ariana disse...

Que texto doce, sincero!
E realmente as vezes não prestamos atenção ao que esta ao nosso lado e procuramos tão longe a tal felicidade, devemos prestar mais atenção aos sinais!

Adorei!


Beijos e boa semana!

Elias disse...

Esse texto foi perfeito...

Nada mais a declarar

Ana Paula disse...

Lindo texto... muito criativo dar uma "vida" para a estátua. Isso não é uma coisa real, mas da pra tirar boas lições do seu texto. Talvez como a estátua, devessemos observar mais as coisas a nossa volta para aprender a valorizar. *-*

OBS: Estou muito feliz que esteja gostando do conto, obrigada por comentar. ^^'

http://caixinha-de-tudo.blogspot.com

;*

deh ramos disse...

Oi, novamente :)
Dessa vez vim agradecer por seu comentário no meu blog. Fico feliz.

Fica bem, tá?

Beatriz disse...

Carol,nossa me impressiona o jeito que escreves.Só posso dizer duas coisinhas : PARABÉNS e OBRIGADO!
Continue assim,ganhou uma fã! *--*

Menino de asas disse...

toda vez que vou na praia viro uma estátua. Acho que só vou pra ver a vida passando, as pessoas, os sorrisos, me faz bem. Eu gosto de ir na praia sozinho e pensar em tudo.

Me identifiquei com sua postagem!

Um beijo,

Levi

Au disse...

Carol, a cada comentário fico mais impressionado com sua simpatia.
E aproveitando, se tiver twitter e/ou Orkut, me passa?

E quase todos os dias entro aqui esperando o novo post, Atualiza!!!


Beijo linda!!!

A.D.G.S. disse...

OI, que post legal, ja to seguindo, mas eu to seguindo com o meu nome n com o nome do blog,Deia.
Segue o meu também pf?
http://adg4ever.blogspot.com/
Beijos

Laryssa disse...

Carol escrevi esse mesmo comentário pra Clara, e escrevo pra você pois realmente é a mais pura verdade.
"Sabe, de vez enquando leio os seus textos e fico adiando meus comentários, pois sinto-me constrangida com tão belas palavra, como poderei eu comentar em algo incomentável, que quase sempre me deixam sem palavras."

★★ GIZA ★★ disse...

ola
adorei seu blog e estou te seguindo
me faça uma visita:
www.flordelotus29.blogspot.com
me siga. vou adorar que sejamos amigas
beijos

Alexandre Fernandes disse...

Tudo está tão perto e Às vezes pecamos em fechar os olhos. Basta um pouco de compreensão e discernimento para notarmos o tesouro próximo de nós.

O que nos faz verdadeiramente feliz está ao alcance de todos. =)

Texto lindo.

ps: querida, vim agradecer pela visita no meu blog. Obrigado pelo afeto deixado por lá. Espero de coração que apareça mais vezes. Seria uma honra! Gostei daqui também. Tem leveza, tem doçura...

Beijos!

Ariana disse...

Flor muito obrigada pelo comentário super fofo la no blog, e pela força!
Se precisar de mim é so chamar!


Beijos

André Masoch disse...

Gostei muito deste.